Base de
Itinerários Formativos

do Novo Ensino Médio

O que é?

A Base de Itinerários é um mapeamento de Itinerários Formativos, Disciplinas Eletivas e Atividades baseadas em Metodologias Ativas compartilhadas por instituições públicas e privadas de educação do Brasil.

Para que e para quem?

Uma plataforma GRATUITA para auxiliar e inspirar professores de escolas públicas e privadas na implantação e execução dos Itinerários Formativos do Novo Ensino Médio brasileiro.

Quem faz?

A Base de Itinerários Formativos é uma iniciativa do Instituto MeViro, organização que atua na pesquisa e execução de metodologias ativas e inclusivas de educação.

Pesquise por Área do Conhecimento:
Pesquise por Eixo Estruturante:
Itinerários adicionados recentemente:

Clique para ver mais detalhes

A história nas telas do cinema

Estudo dos momentos e personagens históricos e a representação nas produções cinematográficas.

A história nas telas do cinema

Eixos Estruturantes:
Processos Criativos, Investigação Científica, Mediação e Intervenção Sociocultural

Fonte:
SEEPA

Clique para ver mais detalhes

Na trilha da argumentação

O componente curricular “Na trilha da argumentação” possui como objetivo trazer perspectivas sobre a oratória, possibilitando instrumentos para os estudantes aprimorarem a capacidade de apresentar trabalhos, buscar informações, defender ideias, portar-se em uma entrevista de emprego, entre outras situações que envolvem a argumentação.

Ao exercitar a argumentação, o estudante prepara-se para os desafios da sociedade contemporânea através do exercício do seu protagonismo, na medida em que ele assume autoria de suas proposições e ideias. O componente também visa favorecer o desenvolvimento de um olhar crítico e coerente, por parte dos estudantes, frente aos acontecimentos e situações, embasados pela pesquisa e por bases
teóricas e confiáveis que sustentem seus argumentos. Esse posicionamento frente aos campos sociais, políticos, econômicos e culturais, com bases sólidas e confiáveis, são de suma importância.

Na Grécia do século V a.C., ou período clássico, a própria ideia de participação política está relacionada com a arte da argumentação. Os sofistas, professores ambulantes que viajavam de cidade em cidade grega, ensinavam ao cidadão grego a arte da retórica, contudo tal prática não tinha como objetivo alcançar a verdade, mas sim o verossímil. Sócrates, Platão e Aristóteles combatiam a prática dos sofistas, defendendo que a argumentação deve ter como base o verdadeiro ou a verdade em si.

Aristóteles ao tratar da teoria da argumentação, defende que a linguagem deve ser a expressão do pensamento lógico, onde se privilegia o uso da razão na busca pela verdade. Portanto, dentre outros significados, argumentar relaciona-se intrinsecamente com a ideia da expressão do pensamento de forma lógica e racional, comprometida com a verdade.

Nesse sentido, componentes como a Sociologia e a Filosofia possuem uma importância fundamental para o desenvolvimento da argumentação dos estudantes, e se colocam como importantes aliados no desenvolvimento do presente componente eletivo.

Na trilha da argumentação

Eixos Estruturantes:
Mediação e Intervenção Sociocultural

Fonte:
SEEPA

Clique para ver mais detalhes

Aprendendo a empreender: Desenvolvendo projetos pessoais ou produtivos

O componente curricular “Aprendendo a empreender: desenvolvendo projetos pessoais ou produtivos” é pensado a partir das possibilidades de atuação dos estudantes do Ensino Médio nas suas escolas, através de projetos, oficinas, feiras, rodas de conversa e vivências articuladas ao projeto de vida e ao mundo do trabalho.
A sociedade contemporânea, marcada por incertezas e volatilidade, necessita de indivíduos preparados para o processo de mudanças permanentes, adaptando-se aos diferentes contextos e criando oportunidades (BRASIL, 2019).

O desenvolvimento do espírito empreendedor é perpassado pela articulação entre os projetos pessoais e os projetos produtivos planejados pelos estudantes, envolvendo uma abordagem interdisciplinar que agrega conhecimentos de diversas
áreas do conhecimento. Ou seja, empreender está articulado a um conjunto de técnicas, comportamentos e hábitos que podem ser adquiridos, praticados e reforçados para melhorar a vida cotidiana.

O estudante, ao identificar a janela de oportunidades disponibilizadas pela sociedade contemporânea, também reflete sobre os seus sonhos e projetos de vida e mobiliza ações para atingir suas metas. O mundo do trabalho está imerso nessa operação, convidando os estudantes a entender a sua lógica e desbravar as possibilidades que o mesmo oferece. A descoberta de nichos de mercado e clientela é fundamental nesse processo. A relação entre o contexto, as oportunidades e os anseios pessoais é uma das linhas mestras do empreendedorismo na escola. Esta relação é aliada à utilização de tecnologias digitais que incrementam suas competências e habilidades adquiridas na educação básica.

O que se pretende é a construção de um estudante protagonista. A palavra protagonismo é constituída por duas raízes gregas: proto, que significa "o primeiro, o principal"; agon, que significa "luta". Protagonista quer dizer, então, lutador principal, personagem principal, ator principal. Na Filosofia, a ideia de protagonismo juvenil relaciona-se com a ideia de um estudante engajado politicamente e atuante ciente de seus direitos e deveres, participativo e ativo em sua comunidade local.
Na Sociologia, a ideia de protagonismo está associada à relação do indivíduo - ator (nesse caso, o estudante), e a estrutura social, considerando as diferentes formas de atuação na sociedade.

Essas reflexões sobre o protagonismo estão associadas às formas de atuação nos setores produtivos da sociedade. Uma forma de ação pertinente é o empreendedorismo. Características empreendedoras estão interligadas aos seguintes pontos:
- Busca de Oportunidades e Iniciativa;
- Persistência;
- Correr Riscos Calculados;
- Exigência de Qualidade e Eficiência;
- Comprometimento;
- Busca de Informações;
- Estabelecimento de Metas;
- Planejamento e Monitoramento Sistemáticos;
- Persuasão e Rede de Contatos;
- Independência e Autoconfiança.
Nesse sentido, características empreendedoras estão associadas a processos produtivos e também podem ser aplicadas ao nível pessoal, envolvendo características socioemocionais.

2 SEBRAE. Conheça as características empreendedoras desenvolvidas no Empretec. Disponível em: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/Programas/conheca-as-caracteristicas-empreendedoras-desenvolvidas-no-empretec,d071a5d3902e2410VgnVCM100000b272010aRCRD. Acesso em: 21. jan. 2021.

Aprendendo a empreender: Desenvolvendo projetos pessoais ou produtivos

Eixos Estruturantes:
Empreendedorismo

Fonte:
SEEPA